sábado, 19 de março de 2011

Desta e daquela Geração

Como já devem saber eu fui criada pelos meus avós maternos e logo aí houve uma diferença abismal de ensinamentos, de permissões, principalmente de criação e educação.
Tenho 28(nem quero acreditar)anos e desde os 18 que saí de casa primeiro por uma paixão assolapada e depois pelo tipo de controlo que tinham sobre mim, no final do 9º ano achei que podia começar a trabalhar, queria a minha independência.
Quis ir viver com o namorado,(que já tinha casa própria), trabalhava a troco do ordenado mínimo(67contos) numa sapataria que agora é famosa no país, e sempre me tentaram convencer de que deveria voltar a estudar e foi o que fiz, fiz um curso técnico profissional de Turismo durante 3 anos no qual graças aos fundos da Comunidade Europeia ganhava cerca de 150eur por mês mais o passe que era 40eur.Nunca consegui juntar muito dinheiro porque sempre tive contas para pagar, mas mesmo assim la ia conseguindo.E sabem porquê?
Por causa dos meus avós.Porque fui ensinada que não podíamos ter tudo aquilo que queríamos, fui ensinada que as roupas de marcas valiam tanto ou menos que as que não tinham marcas, nunca tive uma única consola até aos meus 14 anos e foi o meu pai biológico que me comprou o tão desejado game boy que na altura custou 21 contos e vinha com o Tetris.Os meus avós sacrificaram muito para me criar, mas não deixaram de fazer as coisas que gostavam, se não havia dinheiro para ir ao restaurante comprava-se os petiscos e faziam-se em casa.Nunca tive festas de aniversário em restaurantes ou em cinemas, havia uma pequena reunião familiar em casa comia-se um bolo e já era bom.nunca tive mesada e todo o dinheiro que recebia pelo aniversário ou no Natal guardava,(foi assim que paguei a carta e comprei o meu primeiro computador).Andei na catequese e nos escuteiros até aos 16, fui educada dentro de certos parâmetros, sempre fui ensinada a respeitar os outros.
Sempre me disseram que a cama que fazia seria a cama onde me deitaria, haveria apoio familiar mas era eu que arcava com as consequências dos meus actos.Invejava os miúdos que passavam o fim de semana nos centros comerciais, que iam as compras com as mães e compravam aquilo que gostavam e queriam, que iam ao cinema que até K7 de musica podiam comprar quando eu não tinha nada disso.Ainda hoje me custa comprar roupa, ou CDs de musica e ao cinema vou 2 ou 3 vezes por ano.
Qd tinha cerca de 17  anos comprei o meu primeiro par de ténis Reebok em saldos, comprei um casaco de pele na Morgan que ainda hoje tá como novo, nunca comprei Levis e sempre detestei a Salsa por achar que uma marca Portuguesa podia fazer melhores preços.
Não gasto mais do que 30eur num par de sapatos e o ultimo que comprei foi na feira umas botas de cano alto por 15eur e uns botins por 5eur. A ultima peça de roupa foram umas calças cinzas para a farda porque a empresa só faz calças para homens e nós mulheres parecemos uns palhaços com aquilo vestido,lol.
Já não entro numa Zara há pelo menos um Ano, na Fnac há 6 meses e os últimos luxos que compro são jogos para a PS3 em 2ª mão nas lojas cash converters ou no OLX e mesmo assim compro 4 ou 5 jogos pelo preço de um novo.
Ainda vou voltar a estudar porque é o que quero, mas não penso em tirar um curso daqueles que da acesso directamente ao IEFP, sei ver e analisar aquilo de que sou capaz e aquilo que o país oferece e precisa.
Não espero que as coisas me caiam no colo, não exijo manter uma vida com aquilo a que todos devíamos ter direito só porque sim. Se não tenho dinheiro sou capaz de não sair o fim de semana de casa, se preciso do subsidio de férias para isto ou para aquilo, simplesmente não faço férias houve anos que fui 3 vezes a praia no Verão.Já cortei muitas vezes o cabelo em casa e pintar então ui ......
nunca fiz uma manicura ou pedicure no salão e nunca fui a um SPA sempre tive outras prioridades.
É claro que quero dar muitas coisas que nunca tive aos meus filhos mas sei que com a minha maneira de ver as coisas também eles vão ter de lutar por aquilo que quiserem.Eu sempre estive a rasca e se algum dia deixar de estar as coisas não vão ser muito diferentes a não ser que ganhe o Euro-milhões....



peço desculpa pelo testamento

1 comentário:

  1. eu também aprendi muito com os meus avos! e ainda hoje aprendo! ;)

    ResponderEliminar